FGV destaca a continuidade da parceria com a APAS para o Congresso da Gestão

14/11/2017 - Congresso

Juracy Gomes Parente_Feira

Ao longo dos últimos anos, a parceria entre a APAS e FGV, por meio do GVcev (Centro de Excelência em Varejo), se consolidou e fortaleceu , e proporciona ano a ano no Congresso de Gestão da APAS Show uma grade completa de palestras, com renomados profissionais e muito conteúdo aos visitantes do maior evento mundial do setor supermercadista.

A boa notícia é que a parceria foi renovada para a APAS Show 2018, que será realizada de 07 a 10 de maio, no Expo Center Norte, em São Paulo.

“As duas instituições estão alinhadas no objetivo de apoiar o processo de desenvolvimento e evolução do setor varejista brasileiro”, destaca o professor Juracy Parente, curador da FGV.

Os nove meses de intenso trabalho, que integra profissionais da APAS e professores de Varejo da FGV-EAESP, é focado no planejamento e execução do Congresso de Gestão, a partir da seleção de temas e definição do conteúdo das palestras que sejam úteis aos supermercadistas, e no desenvolvimento de uma Cartilha aos visitantes do evento, que reúne muitas informações voltadas à gestão dos negócios.

“Essa parceria também é muito útil aos professores de varejo da FGV-EAESP, uma vez que são estimulados a desenvolverem um maior vínculo e conexão entre conhecimento conceitual sobre varejo e a efetiva aplicação na vida real”, explica o professor Juracy Parente.

O tema central “Nós Amamos Supermercado” permeia toda a APAS Show 2018, inclusive o Congresso de Gestão, e tem o objetivo de ressaltar a importância de se construir um ciclo virtuoso no relacionamento entre empresas e clientes, mas também entre empresas e funcionários.

“Influenciados pelo aumento do número de alternativas e de concorrentes, e pela interação crescente nas mídias sociais, os consumidores parecem dar um peso crescente aos aspectos afetivos nas escolhas dos varejistas preferidos”, afirma Juracy Parente.

O professor da FGV reitera ainda que apenas funcionários satisfeitos com os atuais locais de trabalho conseguem manifestar um relacionamento amoroso com os clientes, o que possibilita a construção de um vínculo afetivo.

 

“Esse círculo virtuoso, efetivamente, depende e começa pela forma inspiradora, motivadora e respeitosa que o fundador ou o presidente da empresa exercem a função de liderança e, como maestros, serão responsáveis por regerem o tipo de harmonia que permeará as emoções dos funcionários e, consequentemente, dos clientes”, conclui Juracy Parente.