QUANDO?

DE 7 A 10 DE MAIO

Principal novidade do evento, Arena Hackathon terá competição para apresentar soluções de implantação nos supermercados

11/04/2018 - Sem categoria

hackaton

Por mais que o tema deste ano da APAS Show, “Nós Amamos Supermercado”, possa ser exemplificado cada vez mais pelos consumidores, que contam com experiências de compra e prestação de serviços diferenciados, uma coisa é consenso: ninguém gosta de não encontrar determinado produto na gôndola, ou de perceber que algum produto que precisa comprar está muito próximo da validade, ou até de enfrentar filas nos supermercados.

Da mesma maneira, o empresário supermercadista se esforça continuamente para que este tipo de atrito não aconteça em sua loja. Mas nem sempre é possível.

Foi pensando em encontrar soluções para esses e outros problemas comuns ao setor que a APAS – Associação Paulista de Supermercados, em parceria com a consultoria iHub, trouxeram para a 34ª edição do maior evento supermercadista do mundo a Arena Hackathon, um espaço dedicado no pavilhão de exposições para que especialistas em tecnologia, varejo, negócios, marketing, desenvolvimento de softwares e designers possam entender processos com potencial de melhoria e desenvolver ideias que, em dois dias – 08 e 09 de maio –, apresentem soluções lógicas, financeiramente viáveis e com a possibilidade de implantação nos supermercados.

“O foco total da nossa ideia com a Arena Hackathon está sem dúvida no consumidor final. O setor supermercadista é muito competitivo, o cliente pode deixar de frequentar determinada loja só porque teve uma experiência ruim e encontrar outro estabelecimento em frente que o agrade mais. Obter condições tecnológicas, alinhadas ao negócio, que solucionem atritos comuns em nosso ramo, é essencial para que a experiência de compra dos consumidores seja aprimorada”, explica José Flávio Fernandes, vice-presidente e diretor de Tecnologia da APAS.

Maratona tecnológica

A iniciativa Hackathon costuma funcionar como uma competição, em que participantes pré-inscritos formam grupos, tomam conhecimento de uma problemática por meio do contato com especialistas no negócio e, a partir daí, debrucem-se em apresentar uma proposta que necessariamente passe pelo desenvolvimento tecnológico para uma banca julgadora.

Os grupos geralmente atravessam a noite em uma verdadeira maratona competitiva para desenharem e programarem a solução pensada. Os vencedores ganham prêmios e ainda podem formar uma start up, ou seja, uma empresa de pequeno porte responsável por tornar aquela ideia em realidade.

“Nós, empresários supermercadistas, sabemos bem qual é o problema, e já testamos várias soluções, seja passando pela tecnologia ou não. Mas ainda precisamos de ajuda. Agora é a vez de pensarem fora da caixa por nós, mas usando de nossa experiência, para que todos saiam ganhando”, finaliza Flávio.

Inscrições

Em breve, mais informações para inscrições e regulamento completo.